Blog

TENDINITE DO PUNHO = TENOSSINOVITE DE QUERVAIN

Dra Sandra Jabur Wegner

A tendinite é uma inflamação dos tendões. A tendinite do punho pode ser causada pelo uso excessivo dos polegares das mãos ou dos braços, com movimentos repetitivos, e também devido ao esforço excessivo da musculatura envolvida, como por exemplo: levar uma sacola de compras ou um carrinho pesado somente com uma das mãos por um longo período.

A Fisioterapia Aquática pode atuar positivamente sobre esta patologia. Primeiramente, com a função de diminuir o quadro álgico. O Fisioterapeuta fortalecerá e relaxará a musculatura através de técnicas do método Bad Ragaz. A atuação na água toma partido dos efeitos da flutuação e da pressão hidrostática, permitindo atuar sem risco de queda ao solo e, ademais, em ambiente prazeroso.

_ARY8380

 

FRATURAS EM IDOSOS

Dra Sandra Jabur Wegner

Assim como muitos países do Terceiro Mundo, o Brasil vem experimentando um importante crescimento de sua população de idosos (Kalache et al., 1987)

As quedas são reconhecidas como um importante problema de saúde pública entre os idosos, em decorrência da freqüência, da morbidade e do elevado custo social e econômico decorrente das lesões provocadas.

É a causa mais comum e importante de morbidade e mortalidade na terceira idade. A propensão a quedas está relacionada, por um lado, ao declínio das funções neurológicas (maior tempo de percepção e reação a desequilíbrios), conseqüente ao envelhecimento ou a patologias do cérebro ou ainda ao decréscimo da visão. No caso da catarata, há uma perda da noção de profundidade. Por outro lado, a fraqueza muscular e óssea das pernas, igualmente decorrentes do envelhecimento ou de patologias, as tornam incapazes de sustentar o corpo e de retomar a posição equilibrada, contribuindo à ocorrência de quedas. Lembremos a osteoporose entre as patologias ósseas.

A fisioterapia aquática tem um papel primordial na prevenção de quedas através de atividades e exercícios específicas aproveitando a resistência e o desequilíbrio que a água oferece, onde são desenvolvidos força muscular, equilíbrio e aumento da massa óssea. Ademais, na água, o idoso não tem receio de cair e se torna mais ousado nos exercícios, indo até o limite do equilíbrio. A água aquecida é também um ambiente prazeroso e lúdico, atraindo e mantendo o idoso na realização das atividades. O idoso, mais seguro e mais independente no seu dia a dia, ganha em qualidade de vida.

DISFUNÇÃO TORÁCICA

Dra Sandra Jabur Wegner

A dor na região torácica pode decorrer de diversas causas. Vamos nos ater desta vez àquelas provenientes de bloqueios de mobilidade ou sensibilidade das articulações vertebrais proveniente de múltiplas causas, como traumas, movimentos repetitivos, sobrecargas, alterações posturais, dentre outros. Os problemas vertebrais afetarão as articulações: facetárias (espondilites), discais (discopatias) e costelas. Quando acomete as articulações entre as vértebras e as costelas, os sintomas podem estar associados à mecânica ventilatória.

A fisioterapia aquática através dos efeitos mecânicos da água (flutuação e pressão hidrostática) tem papel muito importante, auxiliando e fortalecendo a mecânica respiratória, atuando nas algias e aumentando a capacidade pulmonar devido ao fortalecimento da musculatura do tronco, facilitando e eliminando as disfunções torácicas

A temperatura da água e os alongamentos em ambiente de diminuição da força da gravidade diminuem a dor e facilitam os movimentos do tronco, eliminando a rigidez.

Fibromialgia

Dra Sandra Jabur Wegner

É uma síndrome de causas desconhecidas, provocando fortes dores por todo o corpo, durante longos períodos, apresentando maior sensibilidade nas articulações, músculos e tendões. Isto ocorre devido a uma alteração na interpretação dos estímulos recebidos pelo cérebro e receptores cutâneos.

Está diretamente ligada também à fadiga, distúrbios do sono, dores de cabeça, depressão e ansiedade.

Pesquisadores acreditam que a síndrome é causada por um descontrole na forma como o cérebro processa os sinais de dor.

A fibromialgia acomete de 2% a 10% da população mundial, sendo predominante entre mulheres jovens na faixa etária de 20 a 50 anos de idade.

Os principais sintomas são dor generalizada, fadiga, dificuldades cognitivas, dor de cabeça recorrente ou enxaqueca clássica, problemas de memória e de concentração, dormência e formigamento nas mãos e nos pés, palpitações, redução na capacidade de se exercitar.

A fisioterapia aquática possui papel importante devido os efeitos da água, criando uma redução temporária do peso corpóreo (empuxo), alívio das dores e relaxamento global. As atividades realizadas não possuem impacto, facilitando os movimentos e o condicionamento físico. Os relaxamentos na água são mais eficazes. O trabalho na água combate a dor e melhora a qualidade de vida do paciente.

 

 

 

RUPTURA DO TENDÃO CALCÂNEO/ AQUILES

Dra Sandra Jabur Wegner

Uma rotura ou ruptura do tendão de Aquiles ocorre quando o tendão se “rompe ou rasga” levando a separação ou descontinuidade nos tecidos que compõem o tendão.
Uma espécie de “cordão” ou “fita” fibroso que conecta o músculo ao osso chama-se tendão, o de Aquiles/ Calcâneo é o maior e mais forte tendão do corpo.

O diagnostico é feito pelo medico ortopedista com o auxilio de exames complementares.

Dor súbita e severa pode ser sentida na “parte de trás” do tornozelo; edema (inchaço) e rigidez podem ser seguidas por contusões e fraqueza; uma descontinuidade (“gap”) ou depressão (vazio) pode ser sentida e vista no em “pontas de pés” do lado afetado…
Estes são uns dos sinais e sintomas de ruptura do tendão de Aquiles.

Acreditam que a frequência destas lesões tem aumentado nos dias atuais devido a busca de um melhor condicionamento físico e ao aumento da pratica esportiva por indivíduos de meia idade e idosos.

Embora possa ocorrer em qualquer idade, estas lesões são mais frequentes entre a terceira e a quinta décadas de vida, com predominância evidente no sexo masculino.
Normalmente, são mais frequentes, nos chamados atletas de final de semana.

Tratamento conservador, tem bons resultados em pacientes acima de 30 anos de idade, data a necessidade de imobilização absoluta, segundo os ortopedistas entre 6 e 8 semanas.
Após este período iniciamos trabalho de mobilização articular do tornozelo e estruturas adjacentes afim de restaurar a movimentação normal da articulação, liberação miofascial… tudo isso associado ao ambiente aquático, permite um melhor relaxamento através da temperatura da água, redução de carga de peso corporal devido ao empuxo.

A fisioterapia aquática iniciará com exercícios suspensos sem carga corporal, seguindo com o treino de marcha o mais precoce possível sem carga, na parte mais funda, e aos poucos, o paciente começa a caminhar na parte mais rasa, com maior descarga de peso sobre o membro afetado.
Evoluindo para um trabalho de fortalecimento e funcionalidade.

_ARY8311

LABIRINTITE

Dra Sandra Jabur Wegner

A labirintite é uma inflamação que atinge o labirinto e o equilíbrio corporal. No Brasil, não existem dados estatísticos disponíveis sobre o número de pessoas acometidas, mas estima-se ser um problema que afeta parte significativa da população.

O labirinto é uma estrutura que faz parte do ouvido interno, sendo responsável pelo mecanismo do equilíbrio onde ocorre o deslocamento de cristais, causando tonteiras, náuseas e desequilíbrio.

Os primeiros sintomas da labirintite estão relacionados ao equilíbrio, zumbidos nos ouvidos, dor de cabeça, náuseas e até vômitos nas crises mais agudas. “Muitos pacientes procuram médicos, psiquiatras e oftalmologistas, quando, na verdade, possuem transtornos relacionados ao labirinto, e quando isso ocorre a cura é quase 100%.

As mulheres são mais acometidas, mas a doença atinge também crianças e homens, em todas as idades. São mais de 200 tipos de doenças do labirinto e existem mais de duas mil causas possíveis ao avanço da fisioterapia como ciência, as pessoas podem se livrar daquele zumbidinho desagradável no ouvido.

O movimento da água por si só estimula e trabalha o labirinto.

A fisioterapia aquática é indicada fora da crise. Inicialmente com exercícios simples de equilíbrio utilizando a instabilidade da água. Acompanhar com os olhos, os objetos se deslocando na água. Os exercícios vão evoluindo incluindo movimentos rotacionais suaves de cabeça e com atividades mais complexas com objetivo de chegar à estabilidade e à cura total da labirintite.

Síndrome de Down e Atividades Aquáticas

Dra Sandra Jabur Wegner

Portadores de Síndrome de Down apresentam características patológicas  semelhantes: problemas respiratórios, cardíacos e hipotonia, que é a diminuição do tônus muscular, que conduz a fraqueza muscular e ao acumulo de tecido adiposo.

Em relação à função cognitiva e  aprendizagem motora, a aptidão varia individualmente, podendo se destacar em  línguas, esportes e  música. Como não é possível saber de antemão, o portador da síndrome deve ser estimulado ao máximo.

A socialização deve ser treinada o mais cedo possível, para um maior controle emocional.

Estas crianças tem muita afinidade com a água, pois  sentem maior liberdade de movimento, sem medo de cair. As atividades aquáticas contribuem para um melhor equilíbrio, reorganização corporal e redução de quedas.

Pode-se iniciar as atividades aquáticas desde bebê, aos seis meses, com a autorização do pediatra, o que seria o ideal. A atividade de bebê com mãe é muito interessante pelo aspecto da socialização,  pois terá contato com outras crianças, e  pelo aspecto afetivo, por estar realizando uma atividade junto com a “mamãe” ou papai, titio, vovó, etc… pessoas próximas. Os exercícios realizados contribuem para desenvolver a capacidade cárdio-respiratória tão necessária para esta patologia, o que diminui os episódios gripais que muitas vezes evoluem para pneumonia. A resistência oferecida pela água ajuda a reduzir a hipotonia, fortalecendo a musculatura.
Começar precocemente, aos seis meses, contribuirá em muito para seu desenvolvimento psico-sócio cognitivo-motor através dos exercícios de psicomotricidade, das músicas, dos desafios, da ludicidade, da afetividade, da mãe e do professor, ajudando ao equilíbrio emocional desta criança que é instável. Quando a fraqueza muscular for grande em membros superiores, inferiores ou tronco e houver atraso no desenvolvimento como sentar-se, ficar de pé, andar é recomendado a fisioterapia aquática.

Quanto mais cedo iniciarem atividades aquáticas, mais qualidade de vida eles terão e mais incluídos na vida social serão.